Quinta-feira, 30 de Junho de 2005

O Poema...

Arpad-Sofia.jpg


.


O poema me levará no tempo


Quando eu já não for eu


E passarei sozinha


Entre as mãos de quem lê


.


O poema alguém o dirá


Às searas


.


Sua passagem se confundirá


Como rumor do mar com o passar do vento


.


O poema habitará


O espaço mais concreto e mais atento


.


No ar claro nas tardes transparentes


Suas sílabas redondas


.


(Ó antigas ó longas


Eternas tardes lisas)


.


Mesmo que eu morra o poema encontrará


Uma praia onde quebrar as suas ondas


.


E entre quatro paredes densas


De funda e devorada solidão


Alguém seu próprio ser confundirá


Com o poema no tempo


 


Sophia de Mello Breyner Andersen


 

publicado por mar_te às 08:01
link do post | comentar | favorito
"As ondas quebravam uma a uma Eu estava só com a areia e com a espuma Do mar que cantava só para mim. " -Sophia de Mello Breyner Andresen-

.pesquisar

 

.links

.posts recentes

. Obrigada...

. Brandi Carlile

. Salvem os Ricos...

. Fim

. Lágrimas Ocultas

. Simplesmente...

. Eu queria ter o tempo e o...

. Muse - Unintended

. Adele - Cold Shoulder

. Morcheeba - Enjoy The Rid...

. Brandi Carlile - The Stor...

. Feliz dia Mundial da Cria...

. Flores...

. Eu Amo Tudo o Que Foi

. Mulher!!

. Silêncio e tanta gente

. A vontade...

. * _*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_...

. Desejo partir…

. Inscrição

.arquivos

blogs SAPO
Marinheiros

.subscrever feeds